Altas Habilidades/Superdotação - Curitiba - PR


Autoconhecimento

Existem muitos motivos para que o indivíduo busque o autoconhecimento, como identificar as características e singularidades, desenvolver sua autoestima e ter mais controle de suas emoções, potencializando as relações interpessoais. Este autoconhecimento faz também com que o indivíduo perceba seus interesses e suas capacidades podendo identificar seus potenciais para uma escolha profissional por exemplo. É na busca do autoconhecimento que o indivíduo consegue trabalhar seus conflitos e organizar sua estrutura interna.



Escrito por Mônica Condessa Franke às 16h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Será que é mais fácil ou mais difícil educar um filho com Altas Habilidades / Superdotação?

Não é mais fácil nem mais difícil, educar um filho com Altas Habilidades / Superdotação. É igual a educar qualquer outro, mas como também deveria ser comum, os pais deveriam buscar ajudar e orientação de como educar seus filhos. Infelizmente a maioria só busca uma orientação quando já existe uma situação complicada e precisa com urgência ser resolvida. Se todos os pais procurassem como medida preventiva uma orientação na educação de seus filhos poderiam evitar comportamentos desagradáveis, situações acadêmicas difíceis e ainda conseguiriam aproveitar muito mais o tempo com seus filhos. 



Escrito por Mônica Condessa Franke às 23h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Nossas crianças estão esquecendo de brincar.

Não importa se a criança tem altas habilidades / superdotação ou não. Nossas crianças estão esquecendo de brincar. Brincar não é um instinto ou uma necessidade dos pais de mantê-los ocupados, mas uma maneira da criança se desenvolver cognitivamente. É também por meio da brincadeira que ela adquire conhecimentos, ultrapassa seus limites e desenvolve-se como pessoa. Os jogos de tabuleiro além de proporcionarem o favorecimento da aprendizagem, contribuem para o desenvolvimento de habilidades e proporcionam situações onde a criança se depara com a frustração (ganhar e perder). A criança consegue expressar suas vivências, seus conflitos e suas emoções. Os pais podem aproveitar este momento e intervir positivamente de maneira competente e responsável. O vínculo e a interação podem ser facilmente estreitados no momento lúdico. Aproveitando esse momento, além de conhecer mais os filhos, os pais também passam momentos inesquecíveis. 

Dúvidas, comentários, contribuições: monicacondessa@bol.com.br

 




Escrito por Mônica Condessa Franke às 18h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CAPÍTULO l

A importância de uma avaliação de potencial para uma criança com altas habilidades / superdotação

Muitos pais devem perguntar a necessidade da avaliação do potencial. Ou ainda será que é coisa de mãe e pai coruja achar que seu filho é mais inteligente do que os outros? Na maioria dos casos, os pais que nos procuram sempre têm razão, seu filho ou filha tem sim uma inteligência acima da média. Os pais sabem que seu filho é diferente e querem uma ajuda para lidar com esta diferença que muitas vezes de positiva passa para negativa se não for bem encaminhada. Os pais não querem que seus filhos passem por dificuldades emocionais, acadêmicas e em algumas situações não conseguem encaminhá-los apropriadamente. A escola por sua vez tem algumas dificuldades em entender como esta criança raciocina e uma avaliação é o melhor instrumento que o pedagogo e psicólogo utilizam para orientar os pais e os profissionais que trabalham com esta criança.

Dúvidas: monicacondessa@bol.com.br

 



Escrito por Mônica Condessa Franke às 16h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Escrito por Mônica Condessa Franke às 23h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CARACTERÍSTICAS



Escrito por Mônica Condessa Franke às 18h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Potencial

 



Escrito por Mônica Condessa Franke às 23h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Como a ciência ajuda a criar craques como Kaká?

Em clima de copa do mundo.

As pessoas que têm uma habilidade motora acima da média também precisam se desenvolver adaptando a musculatura a rapidez de raciocínio

Suplementação alimentar e musculação transformam craques em supercraques, fazendo com que eles fiquem mais fortes e agüentem melhor as inevitáveis pancadas dos "carniceiros" que infestam o mundo da bola. Mas a ciência não faz milagres. Jogadores como Zico e Ronaldo "Fenômeno", que só passaram a figurar entre os maiores do mundo depois de ganharem músculos em academias, já não eram atletas comuns antes de serem turbinados. "Alguns jogadores raciocinam mais rápido que os outros. Se em um segundo um atleta comum tem três reações mentais, o Zico tem quatro e o Pelé tem cinco", diz o preparador físico José Roberto Francalacci, responsável pelo pioneiro trabalho de fortalecimento muscular com o maior ídolo do Flamengo. Nos grandes clubes, os jogadores "superdotados" passam por um trabalho específico para adequar sua musculatura à rapidez de raciocínio. Um dos casos mais conhecidos é o do meia Kaká, que hoje faz sucesso no Milan e na seleção brasileira. Logo que chegou à equipe profissional do São Paulo, em janeiro de 2001, Kaká chamou atenção pela habilidade, mas era muito franzino. "Durante um ano, fizemos um trabalho intenso com ele. Nos primeiros seis meses, entramos com musculação para fortalecer os membros inferiores e, no resto do ano, os superiores. Some-se a isso um cardápio saudável, uma complementação alimentar com 1 500 calorias diárias e aplicações de creatina para estimular o crescimento muscular", afirma o fisiologista Turíbio de Barros Neto, do São Paulo. O esforço deu resultado: no começo de 2003, Kaká ganhou 10 quilos e tinha quase três quartos do corpo compostos só por massa muscular.

Para ver reportagem completa clique no link abaixo.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-a-ciencia-ajuda-a-criar-craques-como-kaka

 





Escrito por Mônica Condessa Franke às 16h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CRIANÇA DE 9 ANOS

Escutei em uma rádio uma notícia que me chamou atenção. Um delegado do interior do Paraná explicando que a nossa legislação não permite que uma criança de 9 anos chefe de quadrilha de outros 3 menores, 12, 16 e 17 anos seja legalmente punida. A quadrilha invadia as casas e o menino de 9 anos era responsável por escolher as casas que eram invadidas.

Um momento de reflexão: o que oferecemos às nossas crianças e jovens com inteligência acima da média? Eles têm um currículo adaptado caso ele não seja atendido em sala de aula para não desistir da escola? Temos um programa acadêmico apropriado voltado ao desafio para estas crianças? Eles podem entrar mais cedo na Universidade sem ter concluído o ensino médio, mesmo tendo conquistado a vaga? Nossos professores estão sendo capacitados? Ele pode tranquilamente ser acelerado? Os pais têm orientações no encaminhamento da educação desta criança?

O que estamos fazendo para atender nossas crianças e jovens com altas habilidades/superdotação? Algumas pessoas questionariam a afirmação de que esta criança de 9 anos teria uma inteligência acima da média. Este questionamento será respondido com uma afirmação. Se uma criança de 9 anos consegue “comandar” três adolescentes com uma habilidade que não seria própria para a sua idade, esta criança tem sim uma inteligência acima da média.

No momento, na realidade em que vivemos, as nossas leis, os estatutos “protegem” esta criança e como diz o delegado neste caso, compete a nós apenas ... aconselhá-lo. Aconselhá-lo? E a nossa obrigação como sociedade?  Não deveríamos atendê-lo em suas necessidades e falhas  ao invés de simplesmente devolver o indivíduo para a mesma sociedade que o produziu e agora o rejeita?... Precisamos refletir muito sobre o tema altas habilidade/superdotação, mas não apenas em relação ao nosso filho, ao nosso parente, aluno, amigo, mas nas crianças em geral que não são atendidas em seus anseios e acabam se corrompendo  na busca de desafios. Vamos cruzar nossos braços? Vamos reclamar? O que efetivamente vamos fazer?

Se alguém se interessar em ver a notícia completa segue o link.

UOL Busca http://catve.com/noticia/9/82947/quadrilha-que-invadia-casas-no-pr-era-liderada-por-menino-de-9-anos

Contribua, vamos debater o assunto. 



Escrito por Mônica Condessa Franke às 23h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




INDICAÇÃO DE FILME

MENTES QUE BRILHAM

É um filme antigo, 1991. O filme retrata a realidade de uma criança com a inteligência significativamente acima da média. Vale a pena conferir.

 

 

A HISTÓRIA: Uma mãe vive o dilema de criar um filho cuja capacidade mental é extraordinária. Ela quer que o garoto, de apenas sete anos, tenha uma vida normal. Mas para isso, suas atitudes devem limitar a genialidade da criança. A mulher, de origem simples, tem medo de que seu filho seja visto como uma aberração, devido aos seus talentos precoces com a matemática e as artes. Por sua vez, o menino entende que é uma pessoa diferente das demais e não quer abrir mão de usar a inteligência.



Escrito por Mônica Condessa Franke às 23h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




COMENTÁRIOS

Dúvidas, comentários e críticas, escreva para o email monicacondessa@bol.com.br ou ainda deixe seu comentário aqui.

Estou aguardando. Abraço Mônica.




Escrito por Mônica Condessa Franke às 00h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O que o divórcio representa para um filho com altas habilidades/superdotação.

Para as crianças com uma inteligência normal o divórcio já é complicado, mas para as crianças e jovens com uma inteligência acima da média é mais ainda. Como muitas pessoas já sabem, estas crianças são mais sensíveis em comparação as outras, pois sofrem mais e muitas vezes calados. O que é muito comum acontecer é que como estas crianças têm mais informação acadêmica ou são mais curiosas os pais acreditam que ela também é resolvida emocionalmente e acabam por exigir uma maturidade muito maior do que ela tem ou que compreenda a situação. É importante que os pais sejam sinceros pois a insegurança e a falta de informação pode deixar o emocional destas crianças ainda mais abalado. Não devem exigir atitudes sensatas ou até mesmo que estas crianças “tomem partido” pois são apenas crianças inteligentes não sendo responsável por uma conduta coerente que muitas vezes os próprios adultos não têm.




Escrito por Mônica Condessa Franke às 22h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ESTIMULAR A CRIATIVIDADE

Alguns pais de crianças ou adolescentes com altas habilidades/superdotação acreditam que seu filho já é bem estimulado por ter uma inteligência acima da média, outros ainda sentem a necessidade de estimulá-lo corretamente e se preocupam com o tempo excessivo em tablets, computadores e vídeo game.

Mas o que fazer para que esta inteligência não se perca e seja realmente estimulada?

A sugestão é proporcionar a essas crianças e jovens atividades fora de casa, além do mundo virtual. Sugerir atividades como esporte, artística como pintura em tela entre outros, música, línguas, robótica ou xadrez.

Por mais que o filho não queira fazer nenhumas destas atividades, você pode sugerir aulas experimentais para ele tenha a certeza que não gosta, além de experimentar algo novo, corre o risco de gostar e desenvolver um grande talento.

 

Fica a dica !!!!!




Escrito por Mônica Condessa Franke às 20h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Alguns pais acreditam que, por seus filhos terem uma inteligência acima da média, são superiores a eles e isso não é verdade. Ter um bom conhecimento acadêmico ou raciocínio rápido não é sinônimo de discernimento para o cotidiano ou até mesmo educação. As crianças nos surpreendem com respostas rápidas, como atitudes sensatas, mas isso não exclui o bom senso de uma educação presente dos pais. Ter um QI alto não significa que não devam ser repreendidos, os pais necessitam sim educá-lo como uma criança qualquer,  a única diferença é que os pais não devem desistir nos primeiros argumentos, pois essas crianças e adolescentes têm grande poder de argumentação e são insistentes com alegações plausíveis.

 

Crianças e adolescentes com altas habilidades/superdotação, além de precisarem de uma educação como outra pessoa qualquer eles se sentem mais seguros sabendo que têm o apoio dos pais preocupados e atentos com a sua educação. Estas crianças e adolescente buscam amor, atenção, diálogo e acima de tudo segurança, quanto melhor direcioná-lo para o melhor caminho maior a chance de vê-lo feliz e realizado.




Escrito por Mônica Condessa Franke às 00h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Indicação de filme

Momento cultura - informação - divertimento.

Para quem quer saber um pouco mais sobre altas habilidades/superdotação, fica a dica.

 

O Filme Amadeus, um dos meus preferidos, conta a história de um dos maiores gênios da música clássica de todos os tempos. A história é contada através de Salieri, antigo músico da corte real. Toda a sua admiração e inveja por Mozart criam um paradoxal sentimento durante toda a projeção, com um amor em comum entre os dois: a música.

O filme retrata a vida de um jovem absurdamente inteligente. Um filme envolvente. Fale a pena assistir, para quem não viu imperdível para quem já viu, uma boa recordação.



Escrito por Mônica Condessa Franke às 00h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sul, CURITIBA, CENTRO, Mulher, Pedagoga/avaliadora41- 3027-7178
Histórico
Categorias
  Todas as Categorias
  Link
Outros sites
  Publicação do MEC sobre Altas Habilidades/Superdotação l
  Publicação do MEC sobre Altas Habilidades/Superdotação ll
   Atividades de estimulação dos alunos lll
  O aluno e a família IV
Votação
  Dê uma nota para meu blog